Flat Design BR-Spec

Flat design e carros combinam? Confira neste especial.

Chevrolet Agile Sedan.

Se Cobalt e Prisma não existissem, como seria o sedan do Agile?

Toyota Corolla Fielder

Um modelo que dificilmente veremos nas ruas novamente, mas não custa sonhar.

Os dez carros que possuem vários nomes

Aqui estão 10 carros que não possuem apenas um nome. Confira!

29 de jun de 2012

Quando um Cruze e um Camaro se encontram - Chevrolet Cruze Coupe

Chevrolet Cruze, um sedan elegante, bonito, assumidamente americano mas seus "parentes próximos" são os Daewoo (marca coreana que chegou a vender Lanos, Leganza e Nubira no Brasil nos anos 90 e que hoje foi transformada em Chevrolet). Mas o que acontece quando este pacato sedan se mistura com o esportivo e retrô Camaro? O nascimento do membro que falta na família Cruze, hoje composta de sedan, hatch(conhecido no Brasil como Sport6) e perua (Cruze Station Wagon), faltando somente ele: Cruze Coupe.

A frente recebe algumas alterações em relação ao modelo vendido no Brasil, não aderindo a reestilização. Agora os vincos do para-choques são mais marcados e as entradas de ar são maiores, além disso ele conta com saia frontal esportiva integrada ao para-choques. Como de praxe em um coupé, ele conta somente com duas portas e o teto é mais baixo que o Cruze sedan.


25 de jun de 2012

Vida em Design - Luminária Coccinelle - Produto finalizado

Como muito puderam acompanhar aqui no BrigatoDesign através desta série "Vida em Design" durante este semestre desenvolvi a luminária Coccinelle (Vida em Design - Luminária Coccinelle - Projeto), um projeto para a faculdade, sendo este o de conclusão do semestre. O objetivo central era o desenvolvimento de uma luminária funcional que tivesse como inspiração insetos, e o inseto escolhido foi a joaninha. Muito tempo de trabalho foi investido (para tanto não houve postagens esta semana, mas a luminária estava sendo feita a mais de dois meses), tanto para o projeto inicial, construção da luminária e parte teórica. Todo este trabalho foi feito com a ajuda da minha colega de grupo Aila Marques, sendo ela a grande responsável pela construção da cúpula, base e parte elétrica, e deixo aqui meu grande agradecimento a ela. Muito bem, vamos ao que interessa: o resultado final.



18 de jun de 2012

Como deixar mais bonito - Lada Granta

Considerado como um dos mais horríveis lançamentos de 2011 o Lada Granta mostrou a mesma fórmula usada por Logan e Cobalt: a grande prioridade é o espaço enquanto o estilo foi deixado como mero coadjuvante, no caso do Logan a aparência de anos 90 dominou, já o Cobalt seu estilo inspirado no (já muito criticado neste ponto) Agile piorou, rendendo até apelidos como "monstrinho". O Lada Granta não passa muito longe disso, aliás, pode até ser considerado pior; frente com grade exagerada, porta-malas extremamente destacado e, assim como o Logan, um ar de anos 90. Mas tudo tem uma solução...

A frente foi mexida nas partes plásticas, a grade frontal foi diminuída e agora conta com uma pequena régua cromada na parte superior. A entrada de ar inferior recebeu moldura negra e  os faróis de milha foram reposicionados, além também de um pequeno adorno preto na base do para-choques. Houve também importantes mudanças na lateral do Granta, a linha de cintura baixa (típica dos anos 90) subiu. A lateral que era toda lisa, contando somente com um enorme borrachão, ganhou um grande vinco que atravessa toda a lateral do carro e uma pequena linha entre as portas, no lugar em que se localizava o borrachão. 


12 de jun de 2012

A pedra lapidada - Chevrolet Onix

Ultimamente a GM do Brasil vem decepcionando em alguns de seus lançamentos, porém surpreendendo em outros. Agile e Cobalt (até apelidados de monstrinhos por ai) são os patinhos feios da montadora, são bons carros sim, mas feios. Em compensação Cruze, Sonic e S10 esbanjam beleza no stand das concessionárias Chevrolet, sem contar alguns de seus modelos internacionais mais belos como Camaro, Orlando e Impala, só para citar alguns nomes. Atualmente estão terminando os testes da minivan Spin, que ao que parece será uma representante dos belos modelos, mas a grande promessa é o compacto de entrada Onix, ele empregará a nova linguagem de design da Chevrolet usada nos novos (e belíssimos) Traverse e Impala, mas será que será mais um "monstrinho" ou um belo GM? Aqui ao menos ele fará parte dos belos modelos.

Feito para enfrentar Uno, Gol e tomar o lugar do Celta como modelo mais vendido (sobrando a ele o lugar de modelo de entrada com preço mais baixo) o Onix conta com design esportivo influenciado principalmente pelo Sonic: capô baixo, faróis de aparência agressiva (na versão LTZ conta com opcional bloco elíptico). A grade conta com filetes cromados e não segue mais o desenho empregado nos modelos atuais da gama (com exceção de Traverse e Impala).


7 de jun de 2012

Como deixar mais bonito - BMW Série 1

Chris Bangle, que um dia foi extremamente criticado pelo seu design ousado e controverso na BMW está fazendo muita falta. Atualmente a marca alemã vem apresentando modelos cada vez mais feios e até iguais: Série 1 virou o monstrinho da marca, Série 3 tem traseira de Série 5 e a frente um tanto quanto ridícula (mas ainda sim 'menos pior' que da Série 1) além da Série 5 GT que se parece com o "Corcunda de Notre Dame". Mas para tudo há um jeito, por isso a Série 1 é a vítima de hoje no quadro Como Deixar Mais Bonito.

As modificações foram extensas, a começar pelo formato da carroceria, o exagerado e desnecessário capô gigantesco foi amenizado com o avanço da cabine, proporcionando um design mais harmônico além de um considerável ganho de espaço. A frente recebeu novos faróis, maiores e mais finos, dando a impressão de rasgarem a carroceria (mesmo tema da grade), aliado a isso o vinco triangular no para-choques completa o conjunto.


3 de jun de 2012

Os outros antigos sonhos também se tornaram realidade - Volkswagen Variant

A Volkswagen Variant surgiu bem antes que a Brasilia, um modelo derivado da mesma família que o 1600 (Zé-do-Caixão) e TL a Variant se tornou um dos modelos mais lembrados na história da Volkswagen Brasileira e até hoje seu nome serve como denominação para a variação perua dos modelos da marca alemã, tal como Passat Variant, Jetta Variant, Golf Variant e por ai vai. Mas a original também merece uma nova vida, assim como a Brasilia, para poder atuar no segmento premium.

A nova Volkswagen Variant atua em um segmento pouco explorado no mercado, a de peruas esportivas, conhecidas como shooting-brakes (hoje em dia só temos a Ferrari FF neste segmento). Derivada diretamente da Brasilia, a Variant contaria somente com opção de duas portas, para assim honrar a veia esportiva que o visual do modelo transparece. Os preços são os mesmos da Brasilia, acrescido R$2.500,00 em todas as versões.