23 de set de 2012

Os dez carros brasileiros mais bonitos que seus equivalentes

O quadro "Os dez" voltou, este quadro foi bastante requisitado na pesquisa de público e opinião feita (que terá seus resultados mostrados em breve). E para voltar começamos com uma lista de dez carros nacionais que são mais bonitos que seus equivalentes fora do Brasil. Muitas vezes os modelos desenvolvidos aqui tem melhor resultado estético, ou apenas pequenas mudanças surtem resultado surpreendente no design do carro, fazendo com que os modelos brasileiros se deem melhor. A lista leva em consideração somente a estética pois muitos modelos apresentados tem motorização e acabamento muito melhores que os equivalentes nacionais. A imagem que ilustra este post (pertencente ao site da AutoEsporte) representa dois modelos que são a cara do Brasil: Palio e Gol, eternos concorrentes que não possuem equivalentes no exterior. Confira a lista dos dez modelos abaixo.


Citroën C3 Picasso brasileira x Citroën C3 Picasso francesa

Antes da reestilização do modelo europeu a C3 Picasso se mantinha harmônica e diferenciada do modelo brasileiro, pendendo para um estilo mais familiar diferente do estilo mais esportivo da nacional. Após a reestilização a minivan francesa perdeu seu charme, em uma tentativa frustrada de colocar a grade dianteira semelhante a nacional a frente ficou muito bicuda e lisa por conta do para-choques esquisito, não tão atraente como o para-choques esportivo e de linhas mais bem definidas da nacional. Já a traseira não conta com a ousada e bela tampa assimétrica brasileira (que fez a cabeça dos europeus apesar de ser um recurso de baixo custo já que divide a peça com a AirCross) por um modelo muito retilíneo e sem graça.

Citroën C3 brasileiro x Citroën C3 francês 

Há boatos que a remodelação brasileira será aplicada também no modelo frances do C3, mas estes boatos também existiram para a C3 Picasso, e não foi bem isso que aconteceu. A frente recebeu a grade característica da Citën atravessando os faróis, que parece que foram construídos para isso, diferente da frente lisa do europeu. Um detalhe de muito bom gosto foi a adoção de LED's diurnos desde a versão Tendance no modelo nacional, item indisponível no modelo francês. Já a traseira não apresenta mudanças, mas em pequenos detalhes o C3 nacional, assim como a C3 Picasso, se mostra mais elegante e esportivo, honrando a imagem premium que a Citroën fez no Brasil.

Chevrolet Corsa x Opel Corsa

Aqui a mudança se concentra em detalhes que, quando comparados, apresentam diferenças gritantes. O modelo europeu tem a frente muito baixa e grade que liga os dois faróis, dando uma aparência de estranha aliado aos frisos pretos típicos dos anos 90, que envelheceram o carro. No modelo nacional este problema não existe já que os frisos são pintados na cor da carroceria, a grade não interliga os faróis e o capô é delineado, mais alto e conta com vincos fortes. Na traseira a diferença fica por conta dos desnecessários friosos pretos no modelo europeu, que são pintados no nacional. Mesmo nesta versão básica Joy, o Chevrolet parece ser muito mais completo que o Opel.

Fiat Uno x Fiat Panda

Ambos nasceram do mesmo projeto e dividem a plataforma além de inúmeros componentes que tem encaixe semelhante, mas cada um seguiu por uma linha diferente, apesar de possuírem o mesmo posicionamento no mercado. O brasileiríssimo Uno seguiu pela linha retrô, com detalhes que remetem ao Uno original, além de apostar na faceta de "hatch quadrado com uma pitada de estilo" (Kia Soul segue a mesma linha), enquanto o Panda remete a uma minivan. Os três quadrados do Uno na frente tem muito mais destaque que o friso preto do Panda, aliado a faróis pequenos e sem graça do modelo italiano. Analisando o Panda parece ser mais completo que o Uno, mas em questão de estilo o nacional da um banho de personalidade.

Ford Fiesta brasileiro (5ª geração, primeira reestilização, pré RoCam) x Ford Fiesta (5ª geração, primeira reestilização) europeu

A quinta geração do Fiesta trouxe diferenças entre o modelo nacional e o equivalente europeu, dando vantagem ao nacional pelo design mais moderno, para tanto a reestilização do modelo europeu foi inspirada nele. O modelo europeu recebeu alguns detalhes exagerados em preto no para-choques e lanterna traseira com dois círculos de extremo mau gosto. Enquanto o modelo nacional recebeu uma reestilização que o deixou com aparência mais requintada, faróis de dupla parábola (melhores que o europeu), para-choques mais encorpado e mudanças discretas na traseira. A harmonia foi mantida no desenho retilíneo do carro, mantendo elementos quadrados, diferente do europeu que conta com elementos circulares e arredondados que não harmonizaram com o conjunto.

Ford EcoSport x Ford Fusion europeu

Estes irmão gêmeos (pois são frutos de um projeto em comum que gerou a ambos) não idênticos mostram que, por mais parecidos que os irmão sejam, nem todos podem ter sucesso. O Fusion nasceu como uma minivan sem sucesso, sendo muito criticado, sobreviveu até pouco antes ao lançamento da B-MAX,. Já o EcoSport nasceu como um crossover de aparência robusta e menos ligado ao Fiesta em questão de design, abriu uma nova categoria de crossovers e fez tanto sucesso que ganhou uma nova geração e agora será vendido no mundo inteiro. Em questão de design é indiscutível que o EcoSport é superior e tem mais personalidade, um dos grandes destaques é o estepe na tampa traseira, marca registrada que se manteve na nova e belíssima geração.

Ford Ka brasileiro x Ford Ka europeu

Muitos não gostam do pequenino da Ford, mas seu sucesso é inegável e seu charme também, no caso da primeira geração, visto que na segunda (tanto brasileira quanto européia) ele perdeu o foco do modelo e seu ousado desenho original - para tanto a terceira geração será inspirada na primeira. Em relação ao design a versão brasileira recebeu uma reestilização que melhorou o design do carro, com lanternas maiores, translúcidas e a placa na tampa do porta-malas, o que "subiu" o desenho da traseira. A frente com para-choques mais esportivo também melhorou o design do carro. A aparência do modelo europeu foi usada no Brasil até a reestilização sofrida por ele, que não se repetiu na Europa, mantendo o design do modelo intacto durante toda sua primeira geração.

Hyundai HB20 x Hyundai i20

i20 e HB20 dividem a mesma plataforma, mas o design, quanta diferença. O modelo nacional é inegavelmente muito mais bonito que o modelo europeu. Design ousado, aerodinâmico e cheio de linhas contrasta com o desenho mais leve, mas mesmo assim bem resolvido, do i20. Mas parte deste desenho bem resolvido do i20 se perdeu na reestilização que misturou um modelo de uma linguagem de design com elementos de uma nova linguagem, detonando com a harmonia do carro. Além disso o i20 aposta na imagem de mini-i30 de geração anterior além de uma aparência mais minivan, enquanto o HB20 trás mais esportividade e ousadia em seu desenho. Temos o novo matador de Gol? Quem sabe, mas que é o lançamento mais aguardo do ano isto é fato.

Mitsubishi L200 brasileira x Mitsubishi L200 tailandesa

Ambas não sendo mais produzidas por terem sido substituídas pela L200 Triton. Antes a L200 tailandesa se mostrava um modelo mais "comum" e mais antigo que o modelo nacional na questão de aparencia - que recebeu mudanças nos faróis e lanternas com canhões separados, que virou marca registrada do design da Mitsubishi em seus modelos no Brasil por um tempo, além de para-choques mais encorpados. Mesmo sendo feitas na mesma época o modelo nacional parece muito mais moderno e anos a frente da picape tailandesa. Por mais que existam estas diferenças a L200 Triton substituiu ambas com louvor.

Renault Sandero x Dacia Sandero

Antes da apresentação na nova geração do Sandero (que da um baile em design no atual Sandero) o modelo da Renault já tinha design superior ao modelo romeno, ainda mais após a reestilização nacional. O "bocão" vindo do Megane europeu encaixou bem no desenho do Sandero, tendo melhor resultado que a grade esquisita da Dacia. Além disso, como ocorre no C3 e C3 Picasso, o modelo brasileiro parece mais requintado e caro que o romeno, sendo que isto ocorre de fato. A traseira tem como única diferença a lanterna, que foi alterada por conta da reestilização.

Espero que gostem da volta do quadro "Os dez". Quais outros modelos nacionais são mais bonitos que seus equivalentes? Por ser uma lista que contém a opinião do dono deste blog ela pode divergir da sua opinião leitor, então fique a vontade para expressa-la.